Mamãe na rede
Home Sala do especialista O cuidado com os calçados infantis para meninas

É bastante comum encontrar uma grande variedade de modelos de calçado infantil feminino com saltos em lojas específicas do ramo. Mas esses tipos de sapato podem apresentar riscos para a saúde das crianças, especialmente se forem usados continuamente. Especialistas alertam que saltos mais altos podem favorecer torções e diferentes lesões nos pés e tornozelos. Além disso, podem gerar desconfortos como calos e bolhas, especialmente por conta de a pele dos pés das crianças ser mais sensível.

Problemas que podem ser evitados

Calçados inadequados podem causar prejuízos ao desenvolvimento infantil. Se a menina usa sapatos e sandálias com saltos acima do recomendado com muita frequência ou até diariamente, ela pode sofrer de problemas no crescimento e no desenvolvimento da estrutura óssea em geral. Alguns dos problemas que esse tipo de calçado pode oferecer são encurtamento dos músculos das pernas, dores nos pés, pernas e articulações; formação precoce de joanetes e dores severas na coluna.

Segundo o médico Felipe Torres, especialmente a coluna lombar e a parte frontal do pé podem ser as regiões mais prejudicadas pelo uso frequente e precoce do salto. “Sapatos de salto alto não permitem uma distribuição uniforme do peso sobre os pés, o que gera uma sobrecarga na região próxima aos dedos. A coluna também pode ser afetada porque a criança precisa manter uma postura mais ereta, sobrecarregando e aumentando a curvatura da lombar, o que gera problemas como a lordose”.

Suri Cruise de salto | Internet

Suri Cruise de salto | Internet

Pais devem priorizar o conforto e a segurança

Sapatos infantis devem ficar bem ajustados aos pés da criança, especialmente daquelas com menos idade. Assim, elas terão mais firmeza para caminhar, correr e pular com segurança. A altura ideal do salto mais apropriado para o calçado infantil feminino não pode ultrapassar dois centímetros. É importante também que o sapato seja confortável e flexível, permitindo o livre movimento dos dedos e dos pés.

O doutor Felipe Torres ainda ressalta que, até os sete anos, as crianças devem evitar usar saltos mais altos. “Nesse período, a criança está nas primeiras fases do desenvolvimento motor e da tomada de consciência corporal. Ela precisa aprender a caminhar com segurança e equilíbrio e é importante que o sapato, seja o modelo que for, não atrapalhe, mas garanta esse desenvolvimento”. O ideal é que só após os 13 anos as meninas comecem a usar saltos, quando já tiver mais controle sobre o equilíbrio e a formação da ossatura estiver mais evoluída.

O recomendado é que pais e mães priorizem, na hora da compra, calçados macios e confortáveis como sapatilhas e mocassins, além de tênis e botinhas planas. Sandálias rasteirinhas também são uma opção mais fresca e leve, para dias mais quentes. Mas, para meninas mais novas, o ideal é que sejam presas por meio de fivelas, amarrações ou velcro, pois os modelos abertos atrás podem facilmente sair dos pés causando escorregões e também gerando mais sobrecarga nos dedos e calcanhares. Importante que todo calçado infantil tenha também solado antiderrapante e não aperte os dedos das crianças, deixando uma sobra de 2 a 3 centímetros na frente para que os dedos possam se mover com liberdade.

Fonte: Dino

Posts Similares

Deixe um comentário